terça-feira, 22 de março de 2011

CERVEJA MAIS CARA ??????



O secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto, afirmou nesta terça-feira que o reajuste no preço das chamadas bebidas frias - cerveja, refrigerante e água mineral - será feito, pelo menos, uma vez por ano. Na última semana, representantes do setor de bebidas se reuniram com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e anunciaram um reajuste de, no mínimo, 10% no valor dos produtos. O percentual equivale à inflação medida desde o último reajuste, feito em janeiro de 2009.

De acordo com o secretário da Receita, um grupo de trabalho foi montado no ministério para elaborar uma tabela que deve conter os preços de referência reajustados dos produtos. "Não vai haver aumento de alíquota, o que haverá é um aumento do preço de referência dos produtos. Dentro de 60 dias, os técnicos do ministério apresentarão uma tabela com esses novos preços que, segundo nossos estudos, devem sofrer reajuste anual, que não tem sido obedecido por conta da crise", disse.

O sistema de preços do mercado de bebidas é diferente dos demais produtos do varejo. Para determinar os valores, uma consultoria contratada pelo governo pesquisa os preços das bebidas nos mercados e lojas especializadas e monta uma tabela, que é usada para determinar o volume de impostos pagos pelo setor na venda dos produtos.

Segundo Carlos Alberto Barreto, desde o último reajuste da tabela de referência, o setor de bebidas já aumentou o valor das bebidas para o consumidor duas vezes, mas não atualizou o valor cobrado à Receita - o que é feito por meio da tabela de referência de preços. Assim, o setor de bebidas lucra mais, mas sem pagar impostos proporcionais ao valor dos produtos.

4 comentários:

  1. Os bebum vão ficar revoltados em...rs

    ResponderExcluir
  2. Bom pra quem está de quarentena... Vai economizar, pelo menos na Quaresma! Hahahahaha...

    ResponderExcluir
  3. Isso é porque esse Mantega só bebe bedidas quentes...........kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir